Homenagem ao Dia das Crianças: uma reflexão sobre a realização dos nossos sonhos profissionais em meio às mudanças que vivemos.

Homenagem ao Dia das Crianças: uma reflexão sobre a realização dos nossos sonhos profissionais em meio às mudanças que vivemos.

O que você quer ser quando crescer? A imensa maioria de nós escutou essa pergunta no momento mais mágico de nossas vidas!
Sim, a infância é mágica!

De certa forma, é nesse período que poucas coisas são capazes de limitar nossa imaginação, nossos desejos e nossos gestos. Pouco nos importamos se a roupa está suja, quando a comida está gostosa. Pouco importa se é no chão ou no colchão que vamos adormecer, quando o sono pega pra valer.

Pouco damos razão a dor do ralado, quando a brincadeira é divertida. Diversão sempre é a chave para nos sentirmos completos! Se está divertido, está bom, aliás, pra lá de bom! Assim, muito possivelmente, ao responder a tal pergunta “o que você quer ser quando crescer?”, a expectativa de encontrar a diversão influenciou. Outros parâmetros, sem dúvida, não ficaram pra trás, claro. A profissão dos cuidadores, aquele filme ou vídeo que assistimos, aquela história contada que ouvimos, de toda forma, tem uma expectativa de encontrar completude, algo que nos preencha, que nos divirta!

Acontece que crescemos e nesse processo conhecemos melhor as profissões, entendemos o mundo real tal como é ou como construímos.

Nos damos conta de algumas limitações e, no fim, podemos optar por uma profissão totalmente diferente. E que bom que temos uma vida toda pra pensar e tomar decisões sobre nossas carreiras, nada é estático! Tudo é fluído. Mas se tem algo que eu arriscaria dizer que permanece nessa fluidez é o desejo de fazer algo que seja divertido e que nos complete, como seres humanos!

Tudo é fluido, exceto nossos sonhos

Então, talvez o que valha mesmo não seja o que eu vou fazer de fato. A pessoa pode decidir trabalhar com vendas, depois com marketing e, de repente, aos 50 anos, descobrir um talento artístico e viver de suas esculturas (esse não foi um exemplo imaginado! Conheci esse cara num retiro).

Outra pessoa pode viver como professor e marceneiro ao mesmo tempo. Uma funcionária pública pode, aos 40 anos, decidir fazer veterinário e mudar totalmente de profissão. (Pronto, nesse momento me dei conta que nenhum dos exemplos é imaginado, todos são reais!). Claro, a decisão sobre o que fazer conta! Ao mesmo tempo, não estamos falando que antes de encontrar a profissão atual essas pessoas eram infelizes. Muito pelo contrário! Entretanto, em determinado momento entenderam que precisavam de algo mais para continuar sendo divertido!

Assim, reflito que talvez o que valha mesmo é como a pessoa decide exercer tal profissão. Ou qual é o cenário que ela encontra para exercer essa profissão, um cenário favorável ou desfavorável, na perspectiva dela.


Hoje podemos entender melhor o que é um cenário favorável para os profissionais por meio das pesquisas, apresentadas de forma bastante vasta no mercado. As melhores empresas para se trabalhar tem alguns fatores em comum, o principal deles é um ambiente acolhedor. Ambiente em que o colaborador é bem recebido nos seus primeiros dias de trabalho, que tem abertura para questionar e dar sugestões.

Algumas pesquisas nos indicam os aspectos mais procurados pelos profissionais hoje, como por exemplo harmonia e integração do trabalho com a vida pessoal.

Ou seja, a capacidade das empresas de entenderem que as pessoas são únicas e não podem simplesmente separar suas vidas pessoais da atividade que exercem profissionalmente.

Outro ponto de extrema importância que é ressaltado em tais pesquisas é a autonomia diante da própria carreira. Antigamente era a empresa, representada pelo líder ou recursos humanos, que determinava o plano de carreira do profissional. Hoje, é necessário que este plano seja construído pelo colaborador, com apoio da líder e/ou rh. O protagonista desse processo é o colaborador. Por último, e não menos importante, os profissionais estão valorizando a flexibilidade de horário e o trabalho híbrido, cada vez mais encaminhando-se para o modelo remoto. Esses aspectos sim podem tornar o trabalho mais completo e divertido nos tempos de hoje. Um trabalho com maior satisfação!

Trabalho pode e deve ser divertido!

Aqui na Guide121 nós procuramos nos divertir e muito! Sem esquecer da nossa responsabilidade e compromisso diante dos nossos clientes e parceiros. Aliás, um cliente satisfeito nos enche de alegria! Para isso, temos como base nossos valores e algumas políticas, que chamo de combinados, para o trabalho acontecer e o time decolar!

Costumamos dizer que somos um time de elite. Isso não quer dizer que não erramos, quer dizer o contrario disso. Principalmente em momento de inovação e prototipagem, nós erramos sim, erramos rápido, para aprender e propor uma melhor solução, até chegarmos no ideal! Estamos sempre em desenvolvimento. À medida que o negócio cresce e nos exige mais, aprendemos. À medida que as pessoas se desenvolvem, fazem o negócio crescer.

Esse é o espiral ascendente que nos alimenta. Comemorar cada conquista também está no nosso DNA, esse é um dos momentos de maior diversão, principalmente porque sabemos que todos estamos evoluindo!

Temos também algumas questões práticas que nos norteiam. Somos uma empresa totalmente remota, os Guiders estão nos mais diversos estados do Brasil. Quando vou explicar para alguém que somos remotos, eu digo, “nós Guiders estamos espalhados de Manaus ao Rio Grande do Sul”, acho que essa frase dá a real dimensão de sermos mesmo totalmente remotos. Então, se o Guider mora no interior e quer passar um mês trabalhando da praia, ele vai!

Anywhere Office

A nossa estrutura organizacional é montada por squads, times multidisciplinares com propósito de resolver determinada demanda. Isso quer dizer que a todo momento pode nascer uma nova squad ou que o Guider pode ser convidado a participar de uma squad na resolução de um problema. Os times se comunicam muito facilmente. Uma grande vantagem desse modelo é proporcionar que sejamos não-hierarquizados em nossos processo e decisões.

Nesse modelo a comunicação fica favorecida. O Guider tem a liberdade de conversar sobre suas ideias, sugestões e desenvolvimento com seu líder de squad ou com qualquer outro Guider que ele entenda que pode contribuir com seu desenvolvimento. O apoio entre os Guiders deve sempre ser mútuo, prezamos muito por isso!

Acreditamos muito que esses e outros elementos que encontramos em nossa cultura proporcionam um lugar onde as pessoas podem ser quem são, trazer seus desejos, seus sonhos e, com diversão, trabalharem para realizá-los. Não acreditamos que somos o lugar perfeito para todos. Acreditamos que somos um lugar bom para trabalhar, sonhar e realizar, principalmente se o profissional busca por liberdade, autonomia, aprendizado e ambiente acolhedor!

Se é isso que te diverte, vem sonhar e realizar com a gente. 🚀

Confira nossas vagas, acesse guide121.jobs.recrut.ai.